Blog

Administradora de condomínio com portaria remota reduziu em até 40% as taxas condominiais

Administradora de condomínio com portaria remota reduziu em até 40% as taxas condominiais

23.07.18

|

postado por MARKETING KIPER

|

TECNOLOGIA

1. Qual o desafio do segmento?

Entre as atribuições de uma administradora de condomínio, a gestão orçamentária e a garantia da segurança e do bem estar de moradores e funcionários são algumas das tarefas que mais preocupam. Quem trabalha na área sabe que a segurança pode ser o assunto número 1 de discórdia nas assembleias de moradores e também o que representa o maior gasto no final do mês, dependendo da solução contratada.

Mas hoje já existem no mercado alternativas que tornam esse processo mais simples e menos oneroso, como a portaria remota. As administradoras de condomínio com essa tecnologia saem na frente da concorrência em vários aspectos. O sistema traz mais precisão para o controle de acessos, reduz custos, contribui para o cumprimento do regulamento interno e impacta diretamente na satisfação do morador.

2. Como é o cenário da empresa?

Com 31 anos de atuação na região de Divinópolis (MG) e uma carteira de mais de 170 clientes, a DMA Condomínios precisava lidar com a insatisfação dos moradores em relação às equipes de portaria e segurança. O principal motivo do descontentamento e tópico recorrente nas reuniões era o custo desse serviço. Os gastos com pessoal representam, em média, até 70% da taxa de condomínio e, por isso, esse item é alvo constante de questionamentos.

Apesar de ser a maior causa de reclamações, o valor pago para manter uma portaria 24 horas está longe de ser o único problema apontado pelos condôminos. Priscila Amorim, diretora comercial da DMA, conta que as queixas também se devem a profissionais que dormem durante seu período de trabalho, que saem de suas posições ou que ficam conversando com os moradores. “A portaria acaba virando um ponto de encontro”, afirma.

3. Qual a solução encontrada?

Para se adequar às novas necessidades dos condomínios e oferecer um serviço de melhor qualidade para os clientes, a DMA foi buscar no mercado o que há de mais moderno em termos de tecnologia para segurança. Foi quando a empresa virou uma administradora de condomínio com portaria remota. Há cerca de sete meses, a DMA oferece essa possibilidade aos condomínios que atende.

Segundo Priscila, essa é uma solução que vem sendo bem recebida por síndicos e moradores. “Há certa resistência pelo medo da mudança, de não ter mais um porteiro físico. Mas, quando eu falo sobre todas as vantagens de adotar essa tecnologia, a aceitação é muito boa. Até porque sempre que íamos fazer uma análise financeira para reduzir custos, esbarramos na questão da segurança”, aponta.

Há casos em que a economia na taxa condominial, segundo a diretora comercial da DMA, chegou a 40%. Outro benefício percebido é que o comprometimento dos moradores com a segurança aumenta, uma vez que eles começam a ter um papel mais ativo. Além disso, o regulamento interno é cumprido com muito mais rigor, garantindo ainda mais a segurança de todos.

4. Como funciona a portaria remota?

A portaria remota funciona de forma similar à tradicional. A única diferença é que o porteiro fica dentro de uma base de atendimento e fora da área de risco. Assim como acontece nas empresas, a entrada dos moradores é autorizada por meio de um sistema de controle de acesso. Os condôminos podem entrar e sair do prédio utilizando um QR Code, uma tag ou um controle de garagem, que possui função anticlonagem.  Importante ressaltar que todas as ferramentas de acesso possuem a função pânico, que dispara um alerta para a central em caso de abordagem ou perigo.

Em uma administradora de condomínio com portaria remota todo o controle de acesso é automatizado. Os equipamentos do condomínio são integrados aos softwares de som, imagem e dados utilizados pela base de monitoramento e atendimento e pelos porteiros remotos.  Ao chegar no prédio, o convidado aciona o interfone (um vídeo porteiro VoIP) e um sinal é enviado diretamente para a empresa de segurança. Somente após a liberação do morador o visitante tem acesso ao condomínio.

Nesse modelo, os gestores têm total controle sobre a segurança dos condomínios e podem monitorar vários pontos simultaneamente. Em casos de eventos críticos, como uma porta forçada ou aberta durante muito tempo, é possível acionar rapidamente os meios necessários para resolver o problema.

Confira como se tornar uma administradora de condomínio com portaria remota. Conheça as soluções da Kiper e aproveite todas as vantagens que a tecnologia pode oferecer à sua empresa.

  • COMPARTILHAR

  • |
  • |