Blog

Como fazer a prevenção de acidentes em condomínio

Como fazer a prevenção de acidentes em condomínio

25.09.18

|

postado por MARKETING KIPER

|

TECNOLOGIA

Gerenciar um condomínio não é tarefa simples, além de se preocupar com as atividades operacionais de rotina, o síndico deve se atentar para o bem estar e o bom relacionamento dos condôminos a fim de manter a harmonia dentro do espaço coletivo. Afinal, é muito comum o síndico se deparar com as situações mais adversas possíveis. Confira no post de hoje como realizar a prevenção de acidentes em condomínio para evitar situações de riscos.

A primeira iniciativa para promover a prevenção de acidentes em condomínios é comunicar amplamente as principais normas de segurança à todos os condôminos e funcionários. Assim, o síndico passa a dividir a responsabilidade de manter o condomínio seguro com todos que fazem parte da comunidade.

Prevenir e evitar acidentes no condomínio é dever de todos. Por isso, as informações disponibilizadas aos moradores de um condomínio precisam ser claras, concisas e objetivas. Dessa forma, os gestores conseguem minimizar ao máximo os riscos de acidentes em condomínio.

A comunicação também deve estar bastante acessível, por isso é importante se atentar com relação aos canais utilizados, que podem ser digitais e físicos, além do tipo de conteúdo e formatos de divulgação em cada um dos canais de comunicação. Quanto mais informações estiverem disponíveis, melhor o entendimento dos direitos e deveres de cada um, e menos dor de cabeça para o síndico.

É importante que essa iniciativa esteja alinhada a outras ações que reforçam a cultura de segurança e ajudem o síndico na prevenção de acidentes em condomínio. Veja a seguir quais outras medidas que podem ser adotadas para reforçar a segurança condominial.

Medidas essenciais para fazer a prevenção de acidentes em condomínio

Promova a manutenção predial de forma preventiva e periódica

Investir na manutenção predial é item indispensável para promover a prevenção de acidentes em condomínios. Ao realizar a manutenção predial de forma preventiva e periódica o síndico passa a ter conhecimento das situações de risco que podem ocorrer em sua gestão e quais medidas pode adotar para evitá-las ou minimizá-las.

Portanto, o ideal é que o responsável pela administração do condomínio elabore um Plano de Manutenção Preventiva. Assim, é possível antever os reparos necessários em todas as áreas comuns do prédio, assegurando a segurança dos moradores e gerando uma economia a longo prazo.

Além de contribuir para o aumento da durabilidade e vida útil dos equipamentos, a manutenção preventiva ajuda o síndico na identificação de situações que podem gerar riscos para que sejam solucionadas antes mesmo de se tornarem efetivamente um problema, gerando um prejuízo ainda maior ao condomínio.

Invista em um seguro condominial

Mesmo adotando medidas necessárias para assegurar as áreas comuns do prédio, muitas vezes o síndico ainda precisa lidar com acidentes. Como a segurança condominial é de responsabilidade do síndico, que responde juridicamente pelas ocorrências registradas no prédio – caso seja comprovada falha na ação dos funcionários ou no sistema de segurança contratado – é importante que esse profissional busque alternativas que minimizem os riscos.

Uma dessas iniciativas é investir em um seguro condominial que, além de ser um item de extrema importância, sua contratação é obrigatória por lei, segundo artigo 1.346 do Código Civil. Dependendo da cobertura contratada, o seguro condominial cobre os bens das áreas comuns e externas do condomínio, podendo arcar com custos de portões, consertos de carros, e até indenizações por acidentes no condomínio.

Solicite a Vistoria do Corpo de Bombeiros

Casos de incêndio em edifícios residenciais são mais frequentes do que se imagina. Por isso, os empreendimentos devem, obrigatoriamente, obter do Corpo de Bombeiros o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) — documento que comprova que o condomínio está em dia com diversas obrigações de segurança. A periodicidade exigida varia de região para região: normalmente é anual, mas a consulta deve ser feita em cada município.

Durante a vistoria, diversos elementos de prevenção de incêndios são analisados para avaliar se estão com a manutenção em dia: extintores, mangueiras, placas de sinalização, alarmes, corrimãos, entre outros itens.

Em caso de sinistro provocado ou ampliado pela ausência de manutenção do sistema de combate a incêndio, a seguradora pode negar a cobertura aos danos acontecidos e o síndico ser responsabilizado civil e criminalmente pelo acidente ocorrido.

Quem ter acesso à outras dicas para assegurar a segurança do seu condomínio? Continue acompanhando os conteúdos publicados no blog da Kiper.

  • COMPARTILHAR

  • |
  • |