Blog

Condomínio-clube: desafios e vantagens para o síndico

Condomínio-clube: desafios e vantagens para o síndico

3.10.19

|

postado por MARKETING KIPER

|

NEGÓCIOS

Diante da violência crescente nas grandes cidades e do sentimento de insegurança, cada vez mais pessoas escolhem viver em condomínios. Por uma questão de conforto e comodidade, na esteira desse movimento, uma nova tendência vem tomando conta do mercado imobiliário: é o condomínio-clube.

Basicamente, trata-se de empreendimentos de grandes proporções, com centenas de unidades habitacionais e que incorporam uma série de serviços e possibilidades de lazer dentro da própria estrutura do condomínio.

Esse é um tipo de empreendimento que tem se tornado comum no Brasil, especialmente nas cidades brasileiras com grandes extensões territoriais. Afinal, nada mais prático do que morar, praticar um esporte e ter um espaço de lazer no mesmo ambiente, não é mesmo?

Instalados em áreas espaçosas, os condomínios-clube oferecem ao seus moradores estruturas comerciais e de lazer, tais como:

• Quadras esportivas
• Piscinas
• Academia
• Sauna
• Espaço gourmet
• Espaço kids
• Sala de cinema
• Sala de jogos
• Lavanderia
• Pet shops
• Salões de beleza
• Minimercados

O objetivo é que os condôminos não precisem deixar o condomínio em que moram para realizar a maior parte das suas atividades cotidianas. Essa estrutura oferece mais praticidade para suas vidas, fazendo com que todos ganhem tempo e, sobretudo, se sintam mais seguros.

No entanto, se para os moradores os condomínios-clube são uma facilidade a mais, para o síndico é um imenso desafio. Isso porque, além de ter que administrar o uso e a manutenção dos espaços de lazer e de serviços, o gestor deve lidar com o satisfação – os humores e as opiniões – de um número grande de condôminos.

Afinal, vale lembrar que esse tipo de empreendimento é caracterizado pela grande quantidade de torres e unidades habitacionais. Essa é a fórmula desenvolvida pelas construtoras para que as taxas condominiais necessárias para manter tamanha estrutura não sejam excessivamente elevadas.

Com tudo isso em mente, vamos ver os principais desafios que o síndico de um condomínio-clube encara no seu dia a dia. Boa leitura!

Desafios para o síndico do condomínio-clube

Veja quais são os pontos de atenção para o síndico em relação à estrutura e à gestão do condomínio-clube.

1. Administração e gestão

Com a introdução de estruturas comerciais e a presença de diferentes prestadores de serviço dentro do empreendimento, é necessário que o síndico trabalhe para que a qualidade dos serviços esteja à altura do que esperam os condôminos.

A gestão de condomínios-clube é muito mais exigente do que de edifícios comuns, fazendo com que o síndico seja um verdadeiro administrador, tendo que lidar com diferentes fornecedores, contratos e funcionários – próprios e terceirizados.

Nesse sentido, quanto menos contratos o síndico tiver que administrar, melhor. Por isso, é importante manter uma lista enxuta de fornecedores. Uma solução muito utilizada é a contratação de uma mesma empresa para realizar diferentes serviços, como manutenção, limpeza e vigilância.

2. Obras e reformas

O elevado número de apartamentos e a grande quantidade de estruturas de lazer requerem do síndico alta capacidade de supervisão e administração, uma vez que, com tamanha estrutura, pode ser necessário ter que lidar com diversas intervenções ocorrendo ao mesmo tempo.

Embora problemas nas unidades sejam comuns em empreendimentos recém-entregues, é fundamental contar com diretrizes bem detalhadas para a manutenção preditiva e preventiva dos espaços comuns, evitando a degradação e o acúmulo de tarefas – o que pode pesar no orçamento do condomínio.

3. Uso dos espaços comuns

Se muitos espaços exigem cuidados pelo uso constante, como acontece com academias e playgrounds, outros merecem atenção pela ociosidade, como piscinas que são usadas somente nos dias quentes. Afinal, com tamanha oferta de opções, é comum que certas estruturas de lazer em condomínios-clube sejam pouco utilizadas.

Para reverter esse quadro, o síndico pode promover eventos que ocupem esses espaços, aproveitando-se de datas comemorativas ou ações pontuais, como eventos para crianças ou atividades físicas coletivas, por exemplo.

4. Segurança

A segurança é um dos principais aspectos que levam as pessoas a escolherem os condomínios-clube para morar. Porém, com uma estrutura residencial e comercial tão expressiva, o fluxo de pessoas e veículos se torna igualmente intenso.

Nesse sentido, é importante que o empreendimento forneça a seus moradores uma estrutura de segurança robusta. Alguns pontos-chave da segurança em condomínios-clube que o síndico deve prestar especial atenção são:

  • Garantir o pleno funcionamento dos sistemas de monitoramento e alarme;
  • Dispor de vigilantes alocados em pontos estratégicos do condomínio;
  • Oferecer treinamento aos funcionários de portaria para o devido controle dos acessos;
  • Manter registro atualizado dos moradores e seus veículos, bem como dos empregados da estrutura comercial do edifício.

Nesse quesito, um dos grandes aliados do síndico é o uso da tecnologia, especialmente de soluções especializadas em segurança, como a portaria remota. Essa solução facilita o controle do acesso dos usuários dos espaços comuns e garante a tranquilidade de todos os envolvidos. Quer saber sobre isso? Leia sobre como funciona a portaria remota!

Conclusão

Para lidar com um número tão elevado de moradores e uma estrutura tão grande, é importante que o síndico não assuma o trabalho todo para si – até porque seria praticamente impossível.

Em um condomínio-clube, é importante a criação de uma equipe interna, que auxilie o gestor nas questões mais importantes Além disso, outra solução muito utilizada é escolha de subsíndicos para cada torre do empreendimento, descentralizando as demandas estruturais e dos moradores.

Para saber mais sobre administração de condomínios e conhecer as tendências do setor, acesse o blog da Kiper e informe-se!

  • COMPARTILHAR

  • |
  • |